Venha ouvir-me em mundialfm.sapo.pt ou sintonize em 100.5fm De segunda a sexta-feira no #ClubedaTarde com o César Granjeio na Mundial FM Não perca a informação atualizada com edição de Marta Sousa às 00h00 | 07h00 | 12h30 | 18h30 Venha ouvir-me em mundialfm.sapo.pt ou sintonize em 100.5fm De segunda a sexta-feira no #ClubedaTarde com o César Granjeio na Mundial FM Não perca a informação atualizada com edição de Marta Sousa às 00h00 | 07h00 | 12h30 | 18h30

O Povo é quem mais ordena

19.12.2020

A Grande Reportagem – ‘O Povo é quem mais ordena’ aborda o tema da abstenção, que nos últimos atos eleitorais, não tem parado de aumentar. O que se constata é que são os mais novos os que mais se abstêm. Mas para que, hoje, mulheres e homens possam votar, houve um longo caminho a percorrer, como explica o historiador Pedro Santos.
No dia 24 de janeiro de 2021, os portugueses foram chamados às urnas e a escolher o Chefe de Estado para liderar nos próximos anos. Em 1974, o Presidente Costa Gomes apelou ao voto da seguinte forma: “votar é um direito de todo o eleitor, mas é, simultaneamente, um dever imperioso. Nenhum português se negará à responsabilidade de votar. Votar é colaborar, votar não é trair o povo”.
De facto, nessa altura, a taxa de abstenção não foi além dos 8,5%. Já nas últimas eleições legislativas, 51,4% da população não exerceu o seu direito de voto.